Em caso de emergência, pacientes devem ligar para:
(86) 99982-0547

Sem categoria / Página 7 de Array

Oncofitness

Para proporcionar a melhora da qualidade de vida dos nossos colaboradores, combater o sedentarismo e ajudar a diminuir o estresse, criamos o OncoFitness. Um projeto que faz parte da nossa essência: valorizar a vida, a saúde e promover o bem-estar.

2º TEAL Oncoclínica

O nosso 2º TEAL foi maravilhoso! Agradecemos a presença de todos neste projeto que, além de integrar grupos e tratar da humanização do trabalho em equipe, proporciona um momento de diversão e relaxamento para os nossos profissionais.1

_mg_0822 _mg_0917
_mg_0929 _mg_0963 _mg_0987 _mg_0995 _mg_1053 _mg_1093 _mg_1111 _mg_1127 _mg_1188 _mg_1198 _mg_1214 _mg_1226 _mg_1227 _mg_1260 _mg_1301 _mg_1397 _mg_1424 _mg_1457 _mg_1485 _mg_1509 _mg_1612 _mg_1618 _mg_1631 _mg_1639 _mg_1665 _mg_1695 _mg_1710 _mg_1729

_mg_1758

14 anos de Oncoclínica.

Almoço especial em comemoração aos 14 anos da fundação da clínica e recepção dos novos oncologistas que agora fazem parte da nossa família: Dr. Cláudio Rocha e Dr. Danilo Fonseca.

_mg_3821 _mg_3831 _mg_3846 _mg_3868 _mg_3880

Projeto “Mãos a Arte”

arteterapia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Arteterapia é o uso da arte como base de um processo terapêutico, propiciando o alívio da ansiedade, bem como outros resultados em um breve espaço de tempo. Esta técnica utiliza-se dos recursos artístico-expressivos para contribuir na expressão e comunicação de sentimentos, pensamentos e vivências. Vale ressaltar que para a realização desse tipo de trabalho é necessário uma formação específica, através de cursos de formação ou especialização.

Em uma parceria entre a psicóloga Ingrid Orsano e o Arteterapeuta Michael Amorim, criamos o Projeto “Mãos a Arte”, que consiste em desenvolver atividades com os pacientes que estiverem realizando a quimioterapia. Objetivando ampliar habilidades, valorizar a singularidade e o desenvolvimento do potencial criativo, esta terapia ajuda a romper o isolamento das pessoas no momento de sua quimioterapia e aliviar o stress.

Festa Junina Oncoclínica

Quem não ama Festa Junina, não é mesmo? A Oncoclínica já entrou no clima da folia e sexta à noite tivemos o nosso arraial! Uma noite muito divertida, com muito arrasta-pé. Agradecemos pela presença de todos!

WhatsApp-Image-20160618 (5) WhatsApp-Image-20160618 (11) WhatsApp-Image-20160618 (15) WhatsApp-Image-20160618 WhatsApp-Image-20160618 (1) WhatsApp-Image-20160618 (4)

A experiência de trabalhar na Oncoclínica por Marco Philipe.

A experiência de trabalhar na Oncoclínica por Marco Philipe.

Nossos guerreiros e seus ensinamentos
O nordestino é, antes de tudo, um forte. Assim, Euclides da Cunha

descreveu os sertanejos magros e maltratados do início do século XX, uma

revolução do pensamento que até então se tinha dos moradores do ambiente

hostil da caatinga nordestina. Da mesma forma, paulatinamente se quebram

paradigmas em relação ao paciente oncológico: não mais visto como um

infortunado, mas um guerreiro e, dessa forma, por definição, um potencial

vencedor.

 

Pelo que lutam, então, esses guerreiros? Responder que é simplesmente

por suas vidas, seria ignorar as múltiplas dimensões do ser humano. Trabalhar

acompanhando as sessões de quimioterapia na Oncoclínica nos permite

conhecer várias histórias e esboçar de uma resposta mais completa.

Antes de Cristo, Hipócrates já dizia: curar quando possível; aliviar quando

necessário; consolar sempre. Aceitar que não se domina plenamente o curso da

vida é o primeiro passo para compreender que o paciente oncológico não é

injustiçado pelo destino. Sob o olhar mais atento, é uma pessoa que tem a chance

de levar sua vida sem receios, diferentemente da maioria dos outros, que, muitas

vezes, desperdiçam o tempo por julgá-lo infinito.

 

As pessoas com câncer lutam pela felicidade – de si próprias e dos seus.

Rapidamente, compreendem que a alegria não advém necessariamente da

absoluta extirpação da doença, uma vez que somos humanos e a morte é nosso

destino inalterável. A vitória vem de percorrer o trajeto da vida aproveitando

cada momento, deixando bons frutos, amando e chorando, quando necessário.

Todas as pequenas conquistas, como voltar para casa depois de uma internação

hospitalar, cuidar da sua plantação, de seus animais, retomar o trabalho, rever os

amigos, abraçar os filhos, pais, netos, irmãos, vizinhos ou um estranho, são – com

razão – festejadas e fazem seus dias mais pontilhados de alegrias.

 

Buscar a cura é, sim, no entanto, um objetivo justo. O diagnóstico cada vez

mais precoce, os tratamentos mais efetivos e o corpo profissional de vanguarda

tornam a expectativa de cura cada vez maior. Para nós, funcionários, trabalhar

em um serviço que oferece o melhor para o paciente, deixa a sensação de

completude profissional; o ambiente leve e os sorrisos fáceis que se encontram

na clínica, trazem a humanidade que muitas vezes falta em serviços de saúde. Os

dias de trabalho na Oncoclínica são, na verdade, reuniões com nossos amigos, os

pacientes, juntos com os quais passamos pelo tratamento com leveza e fé.

 

A experiência que se adquire dos guerreiros com câncer reside, assim, no

aprender a valorizar a vida. O paciente oncológico é quase sempre um desafio,

comumente um vitorioso, mas sempre um professor.
Marco Philipe Teles é médico e faz parte da equipe de quimioterapia da Oncoclínica.

Cuidando do visual durante o tratamento oncológico.

Cuidando do visual durante o tratamento oncológico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante o tratamento oncológico, a pele tende a ficar mais sensível. Normalmente até as peles mais oleosas tendem a ficar temporariamente secas e escamosas. O tom da pele pode mudar, fazendo com que a pessoa pareça mais corada, pálida ou bronzeada.

Alguns cuidados especiais devem ser tomados na hora de escolher os cosméticos a serem utilizados, justamente porque os tratamentos podem enfraquecer o sistema imunológico, deixando o organismo vulnerável a infecções. A pele seca pode quebrar e escamar, permitindo a entrada de bactérias no sistema imunológico, causando infecções, por isso, use sempre gel antisséptico nas mãos constantemente. É importante escolher produtos para peles sensíveis.

  1. Lave bem as mãos antes de aplicar a maquiagem, e fique atenta à validade dos produtos;
  2. Para a maquiagem parecer mais natural, mantenha a pele sempre hidratada;
  3. Não empreste maquiagem nem pincéis. Sempre que possível, use cotonetes, esponjas e discos de algodão descartáveis. Evite aplicadores reutilizáveis.

Pele
Base: Escolha produtos designados especialmente para o seu atual tipo de pele. A cor da base, entretanto, deve corresponder ao seu tom de pele normal, para dar uma aparência de pele saudável, corrigindo imperfeições e prevenindo descamações.

Proteção Solar: Se a sua base não tiver filtro solar, aplique um protetor solar antes. Escolha um protetor solar próprio para o rosto, para evitar obstrução dos poros.

Corretivo: Existem vários tipos de corretivos nos tons verde, amarelo e lilás, para uniformizar o tom da pele. Use o lilás para corrigir manchas alaranjadas e marrons, o verde para manchas vermelhas, e o amarelo para manchas roxas e azuladas. Opte por corretivos cremosos, evite corretivo em pó, que pode acabar realçando a escamação da pele, além de torná-la mais seca.

Bochechas
Blush: O blush pode realmente dar vida a uma pele pálida, manchada ou cansada, fazendo com que sua aparência se torne saudável e viva. Dê preferência para os blushes em creme ou bastão, evite em pó, pois tendem a se acumular em vincos e rugas, chamando a atenção para a pele seca e escamosa. Espalhe o blush com firmeza para parecer mais natural e escolha um tom adequado para a sua pele.

Olhos
Sobrancelhas: As sobrancelhas podem cair devido à quimioterapia. Confira algumas dicas para obter sobrancelhas com aspecto natural:

  1. Aplique uma base antes de redesenhar a sobrancelha com lápis de sobrancelha ou sombra em pó;
  2. Combine o tom da sobrancelha com a cor do seu cabelo natural ou peruca, da melhor maneira possível;
  3. Segure o lápis ou pincel verticalmente na aba do seu nariz para determinar onde cada sobrancelha deve começar. Faça pontos com o lápis ou pó para marcar o local;
  4. Segure o lápis ou pincel na diagonal, do canto do nariz em direção ao centro da íris, este é o limite para arquear a sobrancelha. Coloque a ponta do lápis no canto externo dos olhos para determinar onde a sobrancelha deve acabar;
  5. Aplique o lápis ou a sombra em pó utilizando um pincel chanfrado, em seguida, aplique um pó translúcido por cima para melhor aderência;
  6. Uma vez que você foi diagnosticada com câncer, a maquiagem permanente na sobrancelha não é recomendada.

Pálpebras: Use um delineador de cor neutra para marcar a pálpebra, criando a aparência de cílios. Em seguida, aplique um hidratante específico para a área dos olhos. Use uma sombra mate de tom claro para iluminar o seu rosto. Dê preferência a sombras cremosas.

 
Lábios
Batom: Mantenha os lábios bem hidratados para evitar descamação e rachaduras, que podem ocorrer como resultado da quimioterapia ou radioterapia. Escolha batons cremosos e hidratantes, evitando as fórmulas de longa duração, que podem acabar acentuando os lábios ressecados. Não esqueça de que seus lábios também precisam de proteção solar, por isso, escolha produtos adequados as suas necessidades.

Como evitar enjoos durante o tratamento

Como evitar enjoos durante o tratamento

shutterstock_311755673
Durante o tratamento oncológico, os pacientes têm que lidar com os efeitos colaterais da quimio e da radioterapia. Ambos resultam em toxicidade para o trato gastrointestinal, o que, consequentemente, leva ao desinteresse pela alimentação, náuseas, vômitos, disgeusia (alteração ou distorção do sentido do gosto/paladar), mucosite (inflamação da mucosa de revestimento do tubo digestivo), diarreia, xerostomia (redução da produção de saliva/boca seca), entre outros. E a alimentação, que era para ser fonte de prazer, acaba se tornando insatisfatória.
 
“Nesses casos, a intervenção nutricional por meio da orientação alimentar e da prescrição de suplementos é necessária para minimizar o impacto no estado nutricional, visto que a perda de peso é frequente em pacientes com câncer”, explica a nutricionista Camila Leonel, da Universidade Federal de São Paulo.
O primeiro passo é conscientizar o paciente da necessidade de comer, embora as náuseas e os vômitos estejam constantemente presentes. Uma das dicas da nutricionista é fracionar o que se come em mais partes, reduzindo o volume por refeição e fazendo de seis a oito refeições ao dia. “Sabemos que o jejum prolongado é um dos fatores que provocam o enjoo, por isso é necessário realizar mais refeições por dia, em menores quantidades”.
 
Além disso, 5 alimentos podem ser grandes auxiliares no combate ao enjoo:
 
Menos saliva
Dê preferência aos alimentos mais secos, como torradas, pães, bolachas e biscoito (sem recheios). A consistência desse tipo de alimento auxilia no controle da sialorreia (aumento da produção de saliva), um dos sintomas comuns durante a náusea. Outro fator importante é que, por serem fontes de carboidratos, são de fácil mastigação, digestão e absorção, contribuindo com o controle da taxa de açúcar no sangue (glicemia). Também apresentam sabor neutro, o que diminui o estímulo sensorial do reflexo do vômito.
 
Fácil digestão
Banana nanica é um ótimo aliado para ajudar a controlar o enjoo, além de ser um alimento com consistência mole, o que torna a digestão mais fácil e reduz a possibilidade de contração do estômago, que pode causar o vômito. A fruta também é rica em potássio, que controla o vômito, e vitamina B, que ajuda a evitar a náusea.
 
Quanto mais frio, melhor!
Procure consumir raspadinha de gelo ou mesmo um cubo de gelo 40 minutos antes das refeições. Inclusive, se possível opte pelas preparações em temperatura ambiente ou por ingerir alimentos frios. A baixa temperatura amortece os receptores de paladar, o que pode ajudar na deglutição do alimento.
 
Azedinho do bem
Frutas cítricas (como limão, por exemplo), são ricas em ácido fólico, uma vitamina do complexo B que estimula a formação dos ácidos digestivos, favorecendo o esvaziamento gástrico e diminuindo o surgimento de enjoos. Alguns pacientes reduzem muito a sensação de náusea ao chupar sorvete de limão ou mesmo a fruta in natura.
 
Hidrate-se
Deve-se priorizar a ingestão de oito a dez copos de líquidos entre as refeições para evitar desidratação. Essa medida minimiza a pressão no estômago, reduzindo a ocorrência de refluxo. Entre os líquidos, boas opções são os líquidos claros, como sucos, chás e caldos, limitando o uso de líquidos com muita cafeína, incluindo refrigerantes à base de cola, café e chá preto ou mate ou verde.
 
Dicas da nutricionista

 

  • Evite que o paciente fique próximo à cozinha na hora do preparo da refeição para impedir que os cheiros dos alimentos durante a cocção acentuem as náuseas;
  • Prepare pratos visualmente agradáveis e coloridos;
  • Use talheres de plástico, caso o sabor de metal esteja interferindo no sabor dos alimentos;
  • Mantenha a cabeça elevada 45° durante e após as refeições;
  • Crie sempre um ambiente agradável para se alimentar. Mesas bem arrumadas, conversas agradáveis e um bom fundo musical podem ser úteis.

 

Fonte: Instituto Vencer o Câncer.

Confraternização de Natal

Nossa confraternização de Natal foi linda, com um clima de união e felicidade entre todos os nossos colaboradores. Queremos compartilhar esse momento com todos vocês.
3bae46c7-3bea-4ae1-b2e0-7ab12bed8902 6bf3c8ec-a4d3-4c9f-adf2-ab31116bfc7d 15a9c3b9-e7a2-4eb4-b9c1-dfd2d762ecde 62b8d31c-960b-4783-937c-813066a4521b 74a7b93e-b56b-47a0-8253-bd9666a61c12 352c609b-3901-4cce-a53e-99a45bd50122 a935c3ed-1b50-45c3-a099-d0b4d98749a7 ba3f53b4-2c9c-4413-a95c-fca48926447a e051a424-fd9d-42bb-b7a7-758fa532b589617e924b-fa1c-42fe-af24-7f6946fca09e 211932b8-fb3a-41b1-9b78-afa5358a2e23 b2e547a8-6bb8-4d22-a73c-5c9c8f7eb735 cd0a9328-b2ee-4b1e-be2d-40a60f294be8 d5daa9b7-d0f8-45ae-9bc9-bd5d5d79e1258f6f9749-5847-4beb-8e1f-cd7441385924 19d40a9d-f8c4-487c-a262-7069dfecc64a 49c1c0db-aba2-4fc3-9d63-834e8004e678 76efa750-e34b-4bc7-b7cc-3fdf86de2cd0 2103a16d-ea5f-443f-a708-cacd9c7e7446 022455e4-ee41-44bc-9cb9-3354b0b84112 570358fa-ce50-4d9c-99c7-2e7823c00e2e ad655bbf-9403-40b2-bdb3-97045e548e89 b3249a25-adac-46f6-a8e4-49f71531c05b 768bbf4b-a947-4c3c-b325-c336116e8569 5a96bf41-13ba-42e0-875b-ebed72494536 a11bce77-52c0-4d1d-95af-7a62b09d37a3

Página 7 de 8